Pesquisa Juventude e Mídia

Em 2009, o Grupo de Pesquisa em Educação e Mídia (GRUPEM), em parceria com o Laboratório de Avaliação da Educação, também da PUC-Rio, e o grupo de Pesquisa em Educação em Ciências em Espaços Não Formais da Coordenação de Educação em Ciências (CED) do Museu de Astronomia e Ciências Afins (MAST), realizou a pesquisa Juventude e Mídia: fatores escolares e sociais.

clique aqui e acesse o relatório final da pesquisa

O objetivo era investigar quais fatores escolares, especialmente aqueles relacionados aos modos de uso de mídias e à promoção da motivação dos alunos para o aprendizado, contribuem para o aumento da probabilidade de desfechos educacionais favoráveis à continuidade dos estudos de alunos do 9º ano do Ensino Fundamental das escolas municipais do Rio de Janeiro.

A pesquisa envolveu a aplicação de questionários junto a 3705 alunos do 9º ano do Ensino Fundamental, 127 professores e 39 diretores, em uma amostra de 39 escolas. O levantamento foi desenvolvido em seis etapas. A primeira delas foi dedicada à revisão da literatura de referência, com vistas à produção dos instrumentos de pesquisa.

A segunda etapa envolveu o planejamento e preparação do trabalho de campo, a aquisição de materiais e de equipamentos necessários à execução do projeto, seleção e treinamento de aplicadores, levantamento de preços e pré-testagem dos instrumentos de pesquisa. A definição da amostra foi feita em seguida.

A quarta etapa se caracterizou pela  submissão do projeto e dos instrumentos ao Comitê de Ética na Pesquisa da PUC-Rio e a posterior solicitação à Secretaria Municipal de Educação de autorização para a entrada nas escolas e aplicação dos questionários.

O quinto momento foi dedicado ao levantamento de informações referentes aos desfechos educacionais favoráveis à continuidade dos estudos dos mesmos alunos que responderam ao questionário. Neste caso, o interesse era saber se o aluno, no final do ano, foi aprovado; se deu continuidade aos estudos e, nesse caso, em que escola está matriculado; se obteve vaga na escola que desejava; se havia ingressado no mercado de trabalho e, nesse caso, se foi sido necessário migrar para o turno da noite; se, em caso de reprovação, estava novamente matriculado no 9º ano ou se havia abandonado os estudos. Por fim, as equipes envolvidas organizaram e avaliaram os dados.

Tags:

No comments yet.

Leave a Reply